Alerta de SMS

This is some blog description about this site

Entendendo as lesões por esforços repetitivos e os distúrbios osteo musculares relacionados ao trabalho LER/DORT

Entendendo as lesões por esforços repetitivos e os distúrbios osteo musculares relacionados ao trabalho  LER/DORT

 O que são?

 As lesões por esforços repetitivos e os distúrbios osteomusculares re­lacionados ao trabalho são, por definição, um fenômeno relacionado ao trabalho (KUORINKA; FORCIER, 1995). Ambos são danos decorren­tes da utilização excessiva, imposta ao sistema musculoesquelético, e da falta de tempo para recuperação. Caracterizam-se pela ocorrência de vários sintomas, concomitantes ou não, de aparecimento insidioso, geralmente nos membros superiores, tais como dor, parestesia, sensa­ção de peso e fadiga. Abrangem quadros clínicos do sistema muscu­loesquelético adquiridos pelo trabalhador submetido a determinadas condições de trabalho.

 As Lesões por Esforço Repetitivo (LER) ou Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT), como são denominados pelo Ministério da Previdência e Assistência Social (MPAS) e pelo Ministério da Saúde (MS), constituem-se num dos mais sérios problemas de saúde enfrentados pelos trabalhadores e sindicatos nos últimos anos no Brasil e no mundo.

 A sigla LER foi criada para identificar um conjunto de doenças que atingem músculos, tendões e nervos, geralmente em membros superiores (dedos, mãos, punhos, antebraços, braços e pescoço) e tem relação direta com as condições de trabalho. Pode ocorrer também em membros inferiores (pernas) e coluna vertebral. São inflamações e lesões provocadas por atividades do trabalho, que exigem do trabalhador realizar suas tarefas em condições que não são ergonômicas (por exemplo, trabalhar fazendo força física, posições incômodas e inadequadas, repetitividade entre outros fatores).

Qual a origem desta patologia ocupacional?

 São reflexos diretos das mudanças ocorridas nas condições e ambientes de trabalho, com a introdução de processos automatizados, aumento do ritmo de trabalho, novas formas de gestão com ênfase na produtividade e lucro, desencadeando maior pressão para a execução das tarefas. Isso sem mencionar a redução dos postos de trabalho, o que vem provocando cada vez mais competição entre os próprios trabalhadores.

Quando no Brasil este fenômeno passou a se denominar LER / DORT?

 A partir da Instrução Normativa 98 do INSS (IN 98), este fenômeno passou a ser chamado de LER/DORT. Assim, as LER/DORT abrangem doenças relacionadas a estrutura músculo esquelético cuja ocorrência é decorrente de sobrecarga no trabalho.

 Quais as doenças podem relação com o trabalho e podem ser consideradas LER/ DORT, conforme avaliação médica?

 Entidades neuro-ortopédicas definidas como tenossinovites, sinovites e compressões de nervos periféricos podem ser identificadas ou não. São comuns a ocorrência de mais de uma dessas entidades nosológicas e a concomitância com quadros inespecíficos, como a síndrome mio­fascial. Frequentemente são causas de incapacidade laboral temporá­ria ou permanente.

 

Doença

Descrição

Tenossinovite

Inflamação de tecido que reveste os tendões.

Tendinite

Inflamação dos tendões.

Epicondilite

Inflamação de tendões do cotovelo.

Bursite

Inflamação das bursas (pequenas bolsas que se situam entre os ossos e tendões das articulações do ombro).

Miosites

Inflamação de grupos musculares em várias regiões do corpo.

Síndrome do Túnel do Carpo

Compressão do nervo mediano ao nível do punho.

Síndrome Cervicobraquial

Dor difusa em membros superiores e região da coluna cervical.

Síndrome do Ombro Doloroso

Compressão de nervos e vasos na região do ombro

Cisto Sinovial

Tumoração esférica no tecido perto da articulação ou tendão.

Doença de Quervain

Inflamação da bainha de tendões do polegar.

1.     Como é feito o diagnóstico desta doença?

 O diagnóstico desta doença, segundo as normativas da Previdência Social e do Ministério de Saúde é clínico. Isto significa dizer que basta um médico especializado, que conheça sobre a doença, examinar as pessoas corretamente, para que se tenha um diagnóstico. Os exames subsidiários, como por exemplo, ultrassom, radiografia, eletroneuromiografia ou ressonância magnética podem auxiliar neste processo de diagnóstico.

O Ministério da Saúde publicou o PROTOCOLO DE COMPLEXIDADE DIFERENCIADA 10  – Saúde do Trabalhador em 2012 – Dor Relacionada ao Trabalho - Lesões por esforços repetitivos (LER) Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (Dort) que orienta o diagnóstico clinico.

b2ap3_thumbnail_LER2.png

 Como é feito o tratamento?

 O afastamento do trabalho é muitas vezes obrigatório pois significa poupar o trabalhador da exposição aos fatores de risco (esforços repetitivos, pressões, excessos no ritmo e na jornada de trabalho) e propiciar-lhe maior disponibilidade de tempo para realização do tratamento.

O tratamento dos pacientes com LER deve ter como objetivo melhorar sua qualidade de vida, propiciar alívio dos sintomas (sobretudo da dor) e recuperar a capacidade do trabalho.

Vários recursos terapêuticos podem ser utilizados, entre eles medicamentos, homeopatia, acupuntura, fisioterapia, eletrotermoterapia, massoterapia, técnicas de terapias corporais, psicoterapia individual e em grupo, biodança, yoga, técnicas de respiração adequada, etc.

As imobilizações (colocar gesso, tala gessada ou as “munhequeiras”) têm indicações bastante restritas e não devem ocorrer por períodos prolongados, pois favorecem o surgimento de outros problemas no membro afetado. O uso de órtese de posicionamento deve ser cuidadoso e orientado por profissional competente.

Quais são os fatores de risco?

 

·        Trabalho automatizado onde o trabalhador não tem controle sobre suas atividades.

·        Trabalho onde os funcionários têm que manter uma posição inadequada para produzir.

·        Obrigatoriedade de manter o ritmo de trabalho acelerado para garantir a produção.

·        Trabalho fragmentado em que cada um exerce uma única tarefa de forma repetitiva.

·        Trabalho sob pressão permanente das chefias.

·     Quadro reduzido de funcionários, intensificação do trabalho com jornada prolongada e frequente realização de horas extras.

·        Ausência de pausas e micro pausas durante a jornada de trabalho.

·        Trabalho realizado em ambientes frios, ruidosos e mal ventilados.

·        Mobiliário inadequado, que obriga a adoção de posturas incorretas do corpo durante a jornada de trabalho.

·        Equipamentos e máquinas com defeitos ou mal adaptadas ao posto de trabalho. 

 

 

Como prevenir as LER / DORT?

                  Através da reestruturação do processo de trabalho:

 

·        Controle do ritmo de trabalho pela pessoa que o executa

·        Diminuição da jornada de trabalho com eliminação das horas extras.

·        Pausas e micro pausas durante a jornada de trabalho para que músculos e tendões descansem, sem que por isso haja aumento do ritmo ou do volume de trabalho.

·        Adequação dos postos de trabalho para evitar a adoção de posturas corporais incorretas.

·        O mobiliário e as máquinas devem ser ajustados às características físicas individuais dos trabalhadores.

Observação: Desde 2000, o último dia do mês de fevereiro, é considerado Dia Internacional do Combate às Lesões por Esforços Repetitivos (LER), ou Distúrbios Ósteo Musculares Relacionados ao Trabalho (DORT) como são conhecidos, agora, no Brasil.

Fontes:

Doenças e Acidentes de Trabalho – LER / DORT - Sindicato Químicos Unificados - 2008

      Ministério da Saúde -  PROTOCOLO DE COMPLEXIDADE DIFERENCIADA  10 – Saúde do Trabalhador em 2012 – Dor Relacionada ao Trabalho - Lesões por esforços repetitivos (LER) Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (Dort).

      http://sindicomerciarios.org.br/site/index.php/k2-component/destaques/item/341-dia-internacional-de-combate-e-prevencao-as-ler-dort Campinas - Osasco - Vinhedo

Avalie esta postagem:
4
ASMA RELACIONADA AO TRABALHO
AIDS: brasileiros desprevenidos!